Barra de Menus

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Ahhh... a gravidez - dicas e curiosidades

Hoje ficamos sabendo de uma coisa maravilhosa: um casal de amigos nosso (meu e do Evandro) acabaram de descobrir que estão grávidos. É emocionante receber uma notícia dessas, ainda mais vinda de um casal tão abençoado por Deus.


Por isso, resolvi fazer este post. Nele, vou dar algumas dicas e falar sobre algumas curiosidades dessa fase tão esperada por tantos casais (inclusive por mim, claro rsrs).

É comum no início da gravidez, o casal, principalmente a mulher, ter diversas dúvidas relacionadas não só às fases da maternidade, mas também sobre o dia a dia, e o que é certo ou errado durante a gestação.

Pensando nisso, segue o resultado da pesquisa que realizei sobre as principais preocupações das novas mamães e papais:

  • Quais as primeiras alterações sentidas pelas mamães durante a gravidez?


Normalmente os seios aumentam de tamanho e os mamilos podem ficar mais sensíveis e escuros, o útero comprime a bexiga, dando vontade de urinar toda hora, aumento dos batimentos cardíacos, inibição ou amento do apetite e/ou enjôos constantes, aumento da sensibilidade do olfato e do paladar, cansaço, sonolência, variações de humor dentre outras coisas.

  • Por que as pessoas contam a gravidez de semana a semana e não de mês a mês?
Fonte da imagem:  blog mommysconcierge
É comum adotar o cálculo semanal, ao invés do mensal, pois assim, pode-se dizer, de forma mais pontual, que a gravidez dura em média 280 dias, ou 40 semanas.

  • O que acontece com o bebê durante a gravidez?
Fonte da imagem: gravidezsemanaasemana

Desde sua concepção ao momento do parto, o bebê precisa se desenvolver e se preparar para o nascimento. Durante este processo acontece: a ossificação e a formação do coração e do sistema nervoso central (3º mês), formam-se bochechas; braços e pernas tomam formas (4º mês), a formação das impressões digitais; maior desenvolvimento da audição do feto  (5º mês), começam a desenvolver sobrancelhas, unhas e cílios; reconhecimento da voz da mãe em diferentes tons (6º mês) -  nesta fase, os especialistas orientam as mamães a já conversarem com seus babys e a chama-los pelo nome, caso já tenham escolhido um. A partir do 7º mês, o feto já terá cabelos mais compridos e seu cérebro já estará bem desenvolvido. No 8º mês, o seu bebê já estará parecido com que será quando nascer. No nono e último mês de gestação, os pulmões estão maduros e o intestino já tem as primeiras fezes do bebê. O cabelo está sedoso e os lóbulos das orelhas estão endurecidos por cartilagem. Os ossos possuem boa flexibilidade e os órgãos sexuais estão totalmente desenvolvidos. Estão prontos para nascer.

  • Por que alguns papais sentem os sintomas da gravidez junto com as mamães?




Estudos mostram que homens com maior envolvimento com a gestação das suas esposas são capazes de sentir alguns sintomas relativos à gravidez. Isso acontece devido ao aumento da participação paterna durante essa gestação. De acordo com estudiosos, o pai se exprime psicologicamente ao assumir a gravidez apresentando sensações semelhantes aos da companheira grávida.

  • O que pode e o que não pode ser feito por uma mulher durante a gestação?
Segundo especialistas, a lista do que pode ser feito por uma grávida é: tomar café, se depilar, manter relações sexuais, trabalhar, usar acetona bem como pintar as unhas e retirar cutículas (desde que com material esterilizado), manter cães e gatos (tendo os cuidados necessários), andar de avião, dirigir, fazer natação, malhar (com adequada supervisão), comer salada crua (desde que os alimentos sejam bem lavados), tomar sol, usar salto (desde que não cause desconforto), pintar o cabelo (mas só a partir do quarto mês de gestação), beber (desde que moderadamente e apenas sob aval do médico). Já na lista do que não é permitido, cita-se:  descolorir os pelos do corpo, fazer tatuagem, peeling ou tratamento para varizes, comer por dois, comer carnes mal passadas, doar sangue, fumar,  ingerir comida japonesa crua (devido à possibilidade de manuseio incorreto dos alimentos).

  • Momentos de tristeza podem influenciar o desenvolvimento do bebê?
Não está provado que a tristeza da mãe possa afetar diretamente a saúde do feto, mas há um porém: “uma pessoa muito triste, depressiva, não se alimenta nem dorme corretamente, não segue as orientações médicas e isso, sim, pode ser prejudicial”, pondera Eduardo de Souza, professor do Departamento de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Momentos de tristeza fazem parte da vida de todas as pessoas e não devem ser motivo de preocupação. Mas, como a depressão durante a gravidez não é rara, é bom procurar ajuda psicológica se perceber que a melancolia está se tornando persistente.

Para finalizar este post, eu e o maridón parabenizamos o casal Fabinho e Bruna pelo presente dado a eles por Deus.


Fontes: Guia do bebê (Uol); Brasil escola; Mais que curiosidade; ITodas; Bebê Abril;